Feeds:
Posts
Comentários

Há uma simples história da galinha que explica bem a diferença entre esses dois termos. Veja: “uma galinha que bota ovos todos os dias ao seu fazendeiro está ‘compromissada’ com o seu senhor; e a galinha que está na engorda para depois ir ao batedouro, essa sim está comprometida com seu senhor”.

Pois bem, essa história demonstra até que ponto chega o comprometimento com o senhor da fazenda em relação a sua vida. Assim que Jesus imagina e lapida os seus discípulos, e se for preciso dar a vida – não necessariamente a vida até a morte, até pode ser – mas dar tempo, paciência e o mais importante o amor; através da comunicação com as pessoas e com Jesus, aquela intimidade gostosa e verdadeira.

Algo que é admirável em São Paulo é a relação que ele tem com o Evangelho, “e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” (1 Coríntios 9: 16), isso mostra a importância de crer e viver esse Evangelho, pois se é tão importante assim anunciá-lo imagino então a importância de tomá-lo como Regra de Vida, de santidade.

Mas como São Paulo era tão fiel? O que gerou tanta fidelidade e ‘comprometimento’ à sua missão? O temor. Esse apóstolo após cair do cavalo em direção a Damasco (sua conversão) o temor tomou conta de seu coração, aquele susto junto da admiração momentânea se consolidou em comprometimento, como no cotidiano que depois de um susto que se toma alguma providência. Pois é sábio aquele que busca o temor: “O principio da sabedoria é o temor do Senhor; sábio é aquele que lhe é fiel; seu louvor permanece para sempre”. (Salmo 111,10).

Através do temor ao Senhor há uma ação de comprometimento, que é desejado pelo coração de discípulo

É um processo, e poucos enfrentam, por isso: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos.” (Lucas 10:2).

Comprometer-se diariamente com a evangelização é importantíssimo, pode ser na sua família, no seu trabalho ou estudo, no lazer; Sim eu quero, mas como? Pelas poucas palavras e muito testemunho.



O caminho se faz caminhando...

O caminho se faz caminhando...

         

          “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus aos santos e fiéis em Cristo Jesus” (Efésios 1,1). Bonita essa passagem, mostra que os apóstolos, não só Paulo, mas todos são chamados pela vontade de Deus, e depois continua dizendo que os apóstolos “são aos santos e fiéis”, ou seja, um chamado “aos outros”, um ato de serviço; entrega.

          E isso acontece por intermédio de Deus, pois Ele chama e sustenta: “a vós graça e paz da parte de Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”. (Ef. 1,2).

Apesar de incentivar sempre o Senhor molda e ensina: “que Deus derramou profusamente sobre nós (as suas graças), abrindo-nos a toda sabedoria e prudência. (Ef. 1,8).

          Jesus, o amigo, quer levar através da conversão diária os seus à perfeição; “para levar à plenitude”. (Ef. 1:10), pois somos chamados à santidade, a alegria plena e cheia de paz.

          O caminho de uma vida cristã é por Jesus, por sua graça; com Jesus, do lado d’Ele, sendo orientado e moldado no dia-a-dia; e em Jesus: que quer dizer em unidade, e uma unidade de amigos…

Julgar

 “Humilhai-vos diante do Senhor e ele vos exaltará.
Não julgar. Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal do irmão ou o julga, fala mal da Lei e a julga. E se julgas a Lei, não és observador da Lei mas juiz. Um só é o legislador e juiz, que pode salvar e perder. Mas tu, quem és, para julgares teu próximo?” (Tiago 4, 10-12)

Quando se fala da humildade dizem como nós somos pequenos diante de Deus, porém nós também somos pequenos diante dos homens.

Um aparentemente simples vendedor de celular que é capaz de emocionar uma plateia com sua capacidade e humildade.

(obs.: assista o video com som alto)

 Não julgue pois você não conhece! Não conhece ninguém a ponto de poder julgar.

Seja feliz

Deus quer apenas a sua felicidade, seja feliz independente das adversidades, esta felicidade deve ser diária, este vídeo retrata de uma forma linda como Deus quer que a gente seja.

         Seja simplesmente feliz.

 

“Que ele te conceda o que teu coração deseja, dê sucesso a todo projeto teu.” (Sl 20,5). Veja como o Senhor nos ajuda no dia-a-dia, perceba o auxílio Dele nas coisas que fazes.

            “Do seu santuário te mande auxílio e de Sião te sustente.” (Sl 20,3). Além de auxiliar aos seus filhos nas horas de trabalho, Ele também nos consola a ponto como diz a palavra de sustentar o seu filho querido. Essa frase resume alguns momentos de nossa vida: Eu sou combatido, mas não destruído.

            Jesus é o Senhor da vitória, por isso podemos sempre louvá-Lo, em qualquer momento da vida, isso é uma graça dos que reconhecem o auxílio de Deus. “Eles vão tropeçar e cair, mas nós ficaremos firmes em pé.” (Sl 20,9).

            Todo esse amparo que a Santíssima Trindade nos dá acontece por causa da confiança Nela: “Uns confiam nos carros, outros nos cavalos, mas nossa força está no nome do Senhor nosso Deus.” (Sl 20,8).

            Bendito seja Deus o nosso auxílio, amparo e proteção

“Até quando Senhor me esquecerás para sempre?

Até quando me ocultarás o teu rosto?

Até quando na minha alma experimentarei aflições, tristeza no coração a toda hora?

Até quando de mim triunfará o inimigo?” (Salmo 13, 2 – 3)

 

Quantas vezes já fizemos estas perguntas a Deus, quantas vezes nos sentimos esquecidos por Deus e derrotados pelo inimigo.

O rosto de Deus, sombra que se esconde, vulto que não se vê. O amor de Deus, amor expontâneo, penetrante, incondicional.

Os nossos defeitos, tantos que não conseguimos nos desvenciliar deles.

Essa trama de dor e alegria, desespero e armonia.

O ritmo da vida, o tocar das trombetas, o poder, o ódio, a compaixão.

Tudo se mistura num mundo que não entendemos direito, onde procuramos algo difícil de encontrar, uma luta que não tem fim.

Tem dias de alegria, o alívio, a consolação, tem dias de tristeza, a dor a aflição.

E nesse vai e vem das coisas, surge na boca do poeta o desejo do fim, a vontade de não mais lutar.

E a verdade é que o fim não pertence a nossa decisão. E já não fazemos jus de decidir por nós mesmos.

Palavras jogadas, pensamentos confusos, dia e noite, correria, mansidão.

Assim é a vida, mas até quando Senhor triunfará o inimigo?

Até quando seremos derrotados pelo inimigo?

Um passo estamos em Deus, outro passo no inimigo.

Mudamos tanto, ah meu Deus como eu gostaria de ser mais estável, controlar mais o humor, e nunca dar ouvidos a aquele que lhe é contrário.

Sou artista meu Deus, mas também sou mediocre.

Na minha mediocridade não consigo caminhar e na minha arte vou tão longe que não consigo alcançar.

Palavras jogadas, pensamentos confusos e um Deus que nunca desiste de insistir, um Deus que acredita, que apoia, que empurra pra frente, que perdoa.

Ah meu Deus como eu te amo.

Mas o que é o amor? As vezes penso que nem mesmo sei amar.

Amar arte de Deus, o divino encarnado na pobreza humana.

Amor que faz caminhar, sonho que me faz viver.

Meu Deus, Deus meu faz de mim pessoa menos errante, mais reta e menos confusa. Dai-me a certeza absoluta que estou contigo e que em ti sou forte e posso seguir.

Mostra-me, Senhor, que estou no caminho certo, faz-me acreditar, e crendo trabalhar, e trabalhando te servir, e ser assim tua, somente tua e de ninguém mais.

 

“Olha, responde-me, Senhor, meu Deus, conserva a luz a meus olhos, para que eu não durma o sono da morte, para que meu inimigo não possa dizer: “Eu o venci!” e exultem meus adversários se eu vacilar.

Mas eu confiei na tua misericórdia. Alegre-se meu coração na tua salvação e cante o Senhor, pelo bem que me fez.” (Salmo 13, 4- 6)

pura e simples...

Como a água: pura e simples...

Deus fortalece e prepara para as batalhas da vida, todos aqueles que o buscam em espírito e em verdade.

Muitas vezes, a nossa limitada entrega de nós mesmo nas mãos amorosas de Deus, faz com que Ele se torne incapaz de agir por meio de nós. Estabelecemos um limite para Deus agir em nós, e isto é fruto da presença do Inimigo em nossas vidas! Não nos deixemos conduzir pela cegueira! Sabemos que Deus se revela aos pequenos e somente os puros de coração é que verão a Deus. Portanto, se não nos deixamos ser conduzidos pelo Espírito prometido do Pai, jamais seremos capazes de nos entregarmos por completo nas mãos do Senhor.

Todavia, devemos ter a dimensão de que a entrega de nós mesmo aos cuidados de Deus, não é realizada uma única vez: ao contrario disso, a nossa entrega deve ser contínua; e todas as ações do nosso dia devem estar mergulhadas na Misericórdia de Deus. É somente pela Sua graça que seremos salvos! Deus insiste que confiemos tudo aquilo que somos – corpo, alma e espírito – em sua infinita bondade. Pois ele acredita que nós, por meio da tua graça, seremos capazes de vencer todos os obstáculos da vida que ainda nos impedem de provar da salvação de Deus!

Firmados na certeza de estarmos sendo conduzidos por aquele cujo nome é Santo, sejamos também nós um contínuo vir-a-ser santos, pois é esta a vontade de Deus!

Livres de nós mesmos e das nossas corrompidas vontades, em todos os momentos, saibamos dizer assim como Maria disse diante do anjo do Senhor: eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segunda a vossa Palavra. Obedientes em todos os momentos à Palavra de Deus, revestidos do poder do Espírito Santo, sejamos livres para amar e a Deus seguir, pelos séculos sem fim. Amém